Documento sem título
   
Documento sem título
 
 07/11/2017 - Vº Conclave Médico Argentina-Brasil
 
 

Revestiu-se de total sucesso o Vº Conclave Médico Argentina-Brasil realizado em Buenos Aires.

Dia 01/11/17 a delegação brasileira, membros da ACAMERJ e familiares da Academia Nacional de Medicina de Buenos Aires (ANM-BA) foram recebidos às 18:00h, na casa da Embaixada do Brasil.

O Exmo. Embaixador e sua esposa recepcionaram os convidados em suntuosas dependências da Casa, com coquetel de confraternização. A delegação brasileira estava composta por Acadêmicos (as) e seus familiares, num total de 26 (vinte e seis), assim discriminados: Acad. Luiz Augusto de Freitas Pinheiro (Presidente da ACAMERJ), Acad. Hiram da Silveira Lucas (Segundo Vice-Presidente), Acad. Leslie de Albuquerque Aloan (Diretor de Patrimônio), Acad. Omar da Rosa Santos (Orador), Acad. Selma Maria de Azevedo Sias (Secretária do Conselho Científico), Acad. Pietro Novellino (Conselho Científico), Acad. Gesmar Volga Assef Haddad, Acad. Maria de Fátima Bazhuni Pombo March, Acad. Hildoberto Carneiro de Oliveira, Acadêmico José Hamilton Maciel Silva (Presidente da FBAM), Eliana Lemos Cotta Pereira, Lucia Matta Pires Aboim, Maria de Fátima Gomes Pinheiro, Dra. Jovita Gomes Pinheiro, Dra. Maria Rita Marques de Souza Silva, Otília Madalena Lupi Santos, Cristina Gonçalves Peribanez, Dra. Maria da Glória Maciel da Silva, Alita Baptista dos Santos (Secretária da ACAMERJ), Ildeir Rangel Sias, Isac de Azevedo Sias, Thalita Citrangolo, Dra. Claudete Araújo Cardoso, Dra. Fernanda Pombo March, Georgete Bazhuni Pombo e Silvania Aparecida Fernandes de Oliveira. 

Em breve pronunciamento, o Embaixador Sérgio França Danese deu as boas vindas, enaltecendo a iniciativa dos encontros entre médicos brasileiros e argentinos, augurando todo o sucesso para o Vº Conclave. A seguir o Presidente pronunciou discurso de agradecimento e de opinião sobre a importância da troca de conhecimentos, concedendo ao Sr. Embaixador Medalha e Diploma de Membro Benemérito e ao segundo Secretário e Chefe do Cerimonial, Sr. Filipe Abbott Galvão Sobreira Lopes, Diploma de Honra ao Mérito.

A íntegra do discurso do Presidente da ACAMERJ segue abaixo:


"Sr. Embaixador,

Esta é a quarta vez que um Embaixador brasileiro em Buenos Aires recebe membros da Academia de Medicina do Estado do Rio de Janeiro - ACAMERJ - e da Academia Nacional de Medicina de Buenos Aires, em sua residência oficial. A primeira deu-se em 2008, com o Embaixador Mauro Luiz Iecker Vieira, quando aqui estivemos em visita à Academia Nacional de Medicina, por entendimentos do então Presidente Alcir Vicente Visela Chácar. A segunda vez ocorreu em 2012, por ocasião do I Conclave Médico Argentina-Brasil, quando nos recebeu o Embaixador Enio Cordeiro. Cá viemos pela terceira vez em 2014, para o III Conclave, com recepção oferecida pelo Embaixador Everton Vieira Vargas. Agora, retornamos em 2017, brasileiros e argentinos, honrados com a acolhida amiga e lhana de V.Exa., Embaixador Sérgio França Danese.

Senhoras e Senhores - O mundo vive e continuará vivendo, mais e mais, mudanças e transformações que fluem mais rápidas que Heráclito de Éfeso imaginar pudesse, no século V a.C.

De fato, as eras são atingidas por uma autofagia veloz, progressiva, surpreendente e incontrolável. Apenas, para enfatizar o argumento, atendo-me a passado não tão longínquo, a Idade Média durou em torno de 1000 anos; a Idade Moderna, ou Contemporânea, foi muito mais curta, aproximadamente 400 anos; a Idade Pós-Moderna, teve ainda menor duração, 50 a 55 anos; eis que vivemos, no momento, a Hipermodernidade. Breve estaremos em outra era, que talvez, por razões pragmáticas, devêssemos intitular Idade do Conhecimento, pois a necessidade de se adquirir novos conhecimentos será, cada vez mais, perene e diuturna, visto que o conhecimento que não modifica o comportamento é ineficaz e descartável e o que o faz, perde a relevância. Entretanto, faz-se mister lembrar que nem todas as mudanças sociais e humanas geram ou conduzem a comportamentos virtuosos.

Ao contrário, como já pensava Montesquieu - "O desenvolvimento da sociedade leva ao declínio das virtudes".

De fato, virtudes como, amor, polidez, prudência, justiça, temperança, humildade, tolerância, fidelidade, compaixão, perseverança, entre outras, vêm, progressivamente, perdendo força, enquanto a ciência, e a tecnologia delas emanante, se emancipam e avançam a passos largos. Ao ponto de a novidade de hoje, tornar-se obsoleta amanhã.

A Sociedade Tecnológica de Massas, preocupando-se em "ter" e não em "ser", despreza os valores e enaltece o poder! Como afirmam Stephen Hawking e Leonard Mlodinow, no capítulo inicial do livro "O Grande Projeto" - "...a filosofia está morta. Ela não acompanhou os desenvolvimentos modernos da ciência, em particular da física. Os cientistas passaram a portar a tocha da descoberta... "

É a razão que nos difere. Devido a ela, o homem, com pele frágil e sem proteção, conseguiu, nos milênios de sua existência, encontrar meios de adaptação às mais inóspitas condições ambientais, do mais rigoroso inverno ao mais tórrido verão; sem asas e ossos pneumáticos alçou-se aos ares, saiu da atmosfera terrestre e em voos, tripulados ou não, atingiu a lua e outros planetas - a nave Explorer, após 35 anos de aprofundamento no espaço, ejetou-se do sistema solar e busca outros sistemas -; sem brânquias, o homem mergulhou nas profundezas dos rios, mares e oceanos. E, o importante, tornou-se dominador de todos os seres que, de forma inata, detêm essas prerrogativas. Paradoxalmente, o mesmo raciocínio que nos diferencia, permitindo todos esses avanços e conquistas, nos está vitimando. À medida que progridem a ciência e a tecnologia, fulcradas na razão, as artes e o humanismo vêm sofrendo retrocesso. O primado da racionalidade, com suas benesses, não tem contribuído para reduzir todas as formas de injustiça e para uma vida mais igualitária e feliz. "Mucho racionalismo impide escuchar/ los latidos en el pecho y el siseo de las alas", é como diz o poeta José Maria Memet em seu livro "El reastreador de lenguajes".

A sociedade se desumaniza, ou busca novas formas de humanismo que sejam compatíveis com o esmagador poder da ciência e da tecnologia.

Estando a medicina inserida nesse contexto, este, penso, deve ser o fulcro de nossos Conclaves e de tantos outros encontros médico-científicos mundo afora. Trocar conhecimentos, reforçar conhecimentos, discutir formas de obtê-los e de aplicá-los, visando compatibilizar o binômio Ciência e Tecnologia com o binômio Arte e Humanismo, tanto quanto possível, na tentativa esperançosa de se evitar a sombria profecia de Nietzsche, elaborada há 150 anos - "O Homem é algo a ser superado. Ele é uma ponte, não um objetivo final. "

O desejado é que executemos a tarefa de preservar o dom da vida, da espécie e do Universo, segundo concepção do Papa Francisco.

Entretanto, o evolver dos últimos setenta anos parece sinalizar em direção oposta, onde o Homo sapiens, ignorando o dom e focando-se na tarefa, excede-se em uma ética construtivista, esquecendo-se dele próprio abdica do humano e da humanidade, deixa-se superar, conforme profetizou Nietzsche, desaparece da face da terra como espécie, sendo substituído por seres, ou geneticamente modificados, ou híbridos (cyborg), ou ainda por robôs humanizados.

Senhoras e Senhores, esta é a mensagem que lhes trago, não na certeza de que seja irrestritamente aceita mas na esperança de ser pensada e discutida.

Termino agradecendo a todos os membros de nossa Embaixada na Argentina, em especial ao Segundo Secretário Sr. Filipe Abbott Galvão Sobreira Lopes a quem homenageio, em nome da ACAMERJ, pela gentileza, atenção e paciência que nos dispensou, oferecendo este Diploma de Honra ao Mérito.

Agradecido sou, aos colegas argentinos, aos familiares e a todos os presentes.

Ao Embaixador, Sérgio França Danese, confiro Diploma e Medalha de Membro Benemérito, agradecendo também a atenção e a delicadeza empenhadas em nosso atendimento, tendo o desprendimento de disponibilizar-nos seu e-mail particular.

Finalmente, passo às mãos de V.Exa. esta placa, simbolizando a recepção desta noite, marco do Vº Conclave Médico Argentina-Brasil, realizado em Buenos Aires, dias 02 e 03 de novembro de 2017.

Obrigado! Gracias! 

Luiz Augusto de Freitas Pinheiro"


Acad. Luiz Augusto F. Pinheiro em seu discurso na Embaixada do Brasil, observado 

pelo Embaixador Sérgio França Danese



O Embaixador Sérgio França Danese já com a Medalha, recebe o Diploma do Presidente da ACAMERJ 


Nenhum texto alternativo automático disponível.

Placa entregue à Embaixada do Brasil em Buenos Aires


Dias 02 e 03 de novembro ocorreram as Mesas Redondas na Academia Nacional de Medicina de Buenos Aires, conforme a programação: 


Jueves 2 de noviembre 

15:30 h.Acto de apertura

Palabras del Presidente de la Academia Nacional de Medicina de Buenos Aires (ANM)Acad. Manuel Luis Martí

Palabras del Presidente de la Academia de Medicina del Estado de Río de Janeiro (ACAMERJ) Acad. Luiz A. de Freitas Pinheiro 


16:00 h. 1º Sesión Científica

Presidente: Acad. Manuel Luis Martí (ANM)

Coordinador: Acad. Luiz A. de Freitas Pinheiro (ACAMERJ)

Disertante argentina: Dra. Julia Etulain (ANM)

"Plasma rico en plaquetas para regeneración de tejidos" 


16:45 h. Discusión 


17:15 h. Intervalo 

18:00 h. 2º Sesión Científica

Disertante brasileña: Profa Dra. Claudete Aparecida Araújo Cardoso (ACAMERJ-UFF)"Infecção pelo Vírus Zica e suas complicações" 

18:45 h. Discusión 

19.30 h. Clausura de la 1ª Jornada 

______________________________________________


Viernes 3 de Noviembre 

09:00 h. 3º Sesión Científica

Presidente: Acad. Luiz A. de Freitas Pinheiro (ACAMERJ) 

Coordinador: Acad. Manuel Luis Martí (ANM)

Disertante brasileña: Acadêmica Professora Selma Maria de Azevedo Sias"Pneumonia Lipoídica - Ainda existe?"

09:45 h. Discusión 

10:15 h. Intervalo 

11:00 h. 4º Sesión Científica

Disertante argentino: Acad. José A. Navia (ANM) "Valvulopatías Tricuspídeas" 

11:45 h. Discusión 

12:15 h. Acto de Clausura del Cónclave

Palabras del Vicepresidente de la Academia Nacional de Medicina de Buenos Aires

Acad. Marcelo V. Elizari

Palabras del Vicepresidente de la Academia de Medicina del Estado de Río de Janeiro, representado pelo Acad. Omar da Rosa Santos (Orador Oficial da ACAMERJ). 

12:30 h. Plenario ambas Academias

13:30 h.Vino de honor


Na Solenidade de Abertura o Presidente da ANM-BA deu boas vindas aos brasileiros, destacou a importância dos encontros e desejou sucesso ao evento. O Presidente da ACAMERJ proferiu discurso que foi continuação de ideias desenvolvidas na recepção da Embaixada brasileira e que segue abaixo.


"Senhor Presidente Manuel Luis Martí -

Agradeço a Deus haver-me proporcionado a grande ventura de participar deste Vº Conclave Médico Argentina-Brasil, em Buenos Aires, como Presidente da Academia de Medicina do Estado do Rio de Janeiro - ACAMERJ -, representando meus pares nesta Solenidade de Abertura. Honra-nos, a todos, de uma Academia regional, é verdade que de um destacado estado do Brasil, participar de tão importante evento, ombreando-nos com uma Academia Nacional de um grande país, tendo em vista a distinção que tem a Argentina no concerto de todas as nações.

Em verdade, um país, com cinco agraciados com o Prêmio Nobel, sendo dois deles em Fisiologia ou Medicina, merece todos os encômios e respeito.

É neste país, alicerçado pela educação, pela cultura e pela tradição, que tem pontuado nas Ciências e nas Artes em geral, que me permito a veleidade de continuar desenvolvendo o raciocínio elaborado na noite de ontem, por ocasião da recepção na Embaixada brasileira.

Senhor Presidente, Confreiras e Confrades argentinos e brasileiros -

Aqueles que lá estiveram lembram-se da importância que atribuí ao conhecimento, para atuais e futuras gerações, ao ponto de nomear o porvir como a Idade do Conhecimento, pois ele será a gazua que abrirá todas as portas doravante e responsável por algo essencial e insubstituível na vida dos povos - o Crescimento. Entretanto, o inverso também é verdadeiro. Trata-se portanto, de uma dupla via virtuosa. Conhecimento gera crescimento que, por sua vez, proporciona condições materiais para o conhecimento. E é nessa Idade do Conhecimento que, suponho, futuras gerações verão e viverão o desacoplamento, já iniciado, do binômio Inteligência / Consciência até total desconexão.

Hoje, a Inteligência Artificial já compete e suplanta, em muitos aspectos, a Inteligência Humana. Dias virão em que a Inteligência Humana será totalmente sotoposta à Inteligência Artificial. Esse futuro está bem próximo. Resta a Consciência que, embora pareça totalmente impossível ou utópico, estudos já existem no sentido de, conhecendo seus meandros, transferi-la também para as máquinas. Em assim procedendo, o Homo sapiens terá assinado seu atestado de óbito. Estará totalmente descartado.

Haverá como evitá-lo? Ou caminharemos resignados para este epílogo?

É o que proponho para nossas Academias doravante. Assumirmos a árdua e pantanosa tarefa de pensar o futuro, o que está por vir, o que virá de forma imediata, no diáfano instante seguinte e, mais desafiador, o que ocorrerá em época mais distante.

Focando o presente, desejo que nosso Vº Conclave tenha, no mínimo, o mesmo brilho e qualidade científica dos anteriores. Auguro aos palestrantes todo o sucesso em suas apresentações e que os debates sejam enriquecedores.

Senhor Presidente, Confrades e Confreiras, aos presentes almejo que os benefícios deste Conclave lhes superem as expectativas e que Deus nos proteja.

Termino pedindo vênia para prestar algumas merecidas homenagens:

- A primeira, conferir aos Confrades Presidente Manuel Luis Martí, Vice-Presidente Marcelo V. Elizari e Secretário Geral Antonio Raúl de Los Santos, diploma e medalha de Membro Honorário da ACAMERJ.

- A segunda, entregar ao Presidente Manuel Luis Martí, placa comemorativa de nosso Vº Conclave Médico Argentina-Brasil para que o mesmo fique perenizado nos anais desta Casa.

A todos agradeço e me desculpo se me alonguei.

Gracias! Obrigado!

Luiz Augusto de Freitas Pinheiro"



Presidente da ACAMERJ em sua alocução na ANM-BA


A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas e área interna

O Presidente da ACAMERJ entrega ao Presidente da ANM-BA placa comemorativa do Vº Conclave Médico Argentina-Brasil 


Após seu discurso, o Presidente da ACAMERJ solicitou ao Presidente da ANM-BA, que o substituísse na coordenação da primeira Sessão Científica, como Coordenador, pelo Presidente da Federação Brasileira de Academias de Medicina, Acad. José Hamilton Maciel Silva, e na segunda Sessão, que a Presidência fosse exercida pelo Acad. Pietro Novellino, três vezes Presidente da Academia Nacional de Medicina do Brasil, no que foi prontamente atendido. 

Conforme a programação, dois argentinos e dois brasileiros proferiram palestras sobre temas relevantes no momento e implicações futuras.

A Diretoria da ACAMERJ faz questão de se referir elogiosamente às palestras proferidas pelas Professoras Doutoras Claudete Aparecida Araújo Cardoso e Selma Maria de Azevedo Sias, ambas da UFF, todas muito didáticas, dotadas de amplo conhecimento do assunto, com documentação de alto cunho científico-tecnológico e, principalmente, envolvidas por profundo conteúdo humanístico.

Na ocasião, assim se pronunciou o Presidente Luiz Augusto de Freitas Pinheiro: - "Como Presidente da ACAMERJ, sinto-me feliz por convidá-las e como Professor Emérito da Universidade Federal Fluminense, estou orgulhoso pelo conteúdo das palestras".

Todas as quatro palestras foram seguidas de prolongados debates e opiniões enriquecedoras.

Profª. Claudete Araújo Cardoso e Acadêmica Selma Sias proferindo suas respectivas palestras.


Na tarde do dia 03 ocorreu a Solenidade de encerramento quando se manifestaram os Acadêmicos Manuel Luis Martí, em substituição ao Acad. Marcelo V. Elizari (Vice-Presidente) e o Orador Oficial da ACAMERJ Acad. Omar da Rosa Santos, em nome do Primeiro Vice-Presidente Ciro Denevitz de Castro Herdy, que não pode estar na Argentina.

Posteriormente o Presidente Manuel Luis Martí convocou o Presidente Luiz Augusto de F. Pinheiro para, juntos, presidirem a atividade final, relativa a temas para o VIº Conclave, a se realizar no Brasil, em 2019.

Vários Acadêmicos (as) presentes se manifestaram, ficando as seguintes sugestões: 

Fibrilação atrial: Acad. Raúl de los Santos (ANM-BA)

O futuro do homem, da humanidade e da medicina - Neurociências: Acad. Luiz Augusto de F. Pinheiro (ACAMERJ) e Acad. Omar da Rosa Santos (ACAMERJ)

Espiritualidade e Medicina: Acad. Gesmar Volga Assef Haddad (ACAMERJ)

Cirurgia Robótica: Acad. Pietro Novellino (ACAMERJ)

Tuberculose Multirresistente no Brasil e na Argentina (América Latina): Acad. Maria de Fátima Bazhuni Pombo March (ACAMERJ)

Saúde Mental: Acad. José Hamilton Maciel Silva (FBAM)

Insuficiência Cardíaca - Rim e Coração: Prof. José A. Navia (ANM-BA)


Ato contínuo o Presidente da ANM-BA deu por encerradas as atividades do Vº Conclave Médico Argentina-Brasil, convidando a todos para se confraternizarem com um "Vino de honor".

Ressalte-se ainda que, às 20:00h do dia 02/11, o Presidente Manuel Luis Martí e Confrades recepcionaram-nos em uma Casa de Festas, "Pur Sang", para queijos e vinhos e jantar. Lá compareceu o Acad. Prof. Fortunato Benaim que, com 98 anos e recém recuperado de grave enfermidade, que o manteve em UTI por 5 meses, conversou longamente com vários Acadêmicos, apreciou o bom vinho Malbec da Argentina, jantou, a todos entusiasmando por sua total recuperação. A ACAMERJ, por todos os seus membros, se alegra ao vê-lo recuperando a saúde e roga a Deus que o proteja e abençoe. À noite do dia 03/11, após haver encerrado o Conclave, vários membros de nossa delegação compareceram ao "Madero Tango" para assistir a um show da tradicional música argentina.  

 
Documento sem título
     
 
  Todos os direitos reservados ACAMERJ   Telefones: (21)2711-0721 e Telefax (21)2612-0970 Desenvolvido por Clandevelop